INVERNO 2015NEWSLETTER

Unidos pelos Direitos Humanos
LEVAR REFORMA AO EXÉRCITO COLOMBIANO E RESTAURAR «FÉ NA CAUSA»

Nova Realidade
A mentalidade do Exército Colombiano mudava à medida que os soldados liam A História dos Direitos Humanos de Unidos pelos Direitos Humanos.

Durante mais de 50 anos que a Colômbia tem sido rasgada por conflitos armados interno, com o Exército Nacional e grupos paramilitares a continuarem uma guerra contra a insurreição das guerrilhas de esquerda. Durante o conflito sangrento têm sido perpetradas graves violações dos direitos humanos.

O escândalo de «falsos positivos» (um teste que deteta falsamente uma condição que não está presente) veio a público em 2008. Este envolveu uma série de assassínios nos quais membros do exército vestidos como civis pobres ou deficientes mentais como insurgentes, mataram-nos e depois apresentaram-nos como baixas de insurgentes, recebendo promoções e outras recompensas com a contagem de corpos inflada.

As unidades militares por todos os 32 departamentos (estados) da Colômbia e o Distrito Capital de Bogotá aprenderam os direitos humanos a partir dos materiais educacionais e seminários de treino de Unidos pelos Direitos Humanos.

Após reformar radicalmente o sistema de recompensas militares pelas baixas, em 2009 o Ministro da Defesa Colombiano estabeleceu a Escola de Direitos Humanos e Lei Humanitária Internacional do Exército Nacional Colombiano. Desde o início, Unidos pelos Direitos Humanos tem providenciado sessões de treino e materiais educacionais para o pessoal do exército inscrito na nova escola do Exército em Bogotá. Isto inclui milhares de exemplares de exemplares do DVD A História dos Direitos Humanos, um filme educacional e folheto de acompanhamento que dá uma cronologia dos marcos miliários dos direitos humanos através dos tempos, e 30 anúncios de serviço público a ilustrarem os artigos da Declaração Universal dos Direitos do Homem das Nações Unidas.

Para além da Escola dos Direitos Humanos do Exército, o treino dos militares a utilizar as ferramentas de Unidos pelos Direitos Humanos foi providenciado a 26 Batalhões de Instrução, Treino e Retreino (por sua sigla BITER, do inglês Batallions of Instruction, Training and Re-training), e pelas bases do Exército e outras instalações militares no país.

De 2009 a 2014, os instrutores de Unidos pelos Direitos Humanos e a Escola de Direitos Humanos do Exército e os Batalhões de Instrução treinaram 200 000 militares por todos os 32 departamentos (estados) do país e Distrito Capital de Bogotá, usando os materiais de Unidos pelos Direitos Humanos.

Em março de 2014, o Tenente-Coronel Anstrongh Polania Ducuara, Diretor da Escola de Direitos Humanos e Lei Humanitária Internacional do Exército Nacional Colombiano, descreveu o impacto dos materiais e treino de Unidos pelos Direitos Humanos nestes termos:

«Desde 2009, quando iniciámos esta campanha, que o respeito e a compreensão dos direitos humanos têm aumentado entre os soldados, oficiais e oficiais não‑comissionados do Exército Nacional da Colômbia.

«De facto, desde que começámos a usar os materiais desta campanha para suplementar a nossa atividade educacional, temos visto aproximadamente uns 96% de diminuição das reclamações e alegações de violações dos direitos humanos pelo exército nacional.»

Após usarem os materiais e treino de Unidos pelos Direitos Humanos, o Exército Nacional Colombiano relatou uma diminuição de 96% das queixas e alegações de violações dos direitos humanos perpetradas pelos soldados.


EDUCAÇÃO GLOBAL SOBRE OS DIREITOS HUMANOS

Unidos pelos Direitos Humanos, e o seu componente juvenil de Youth for Human Rights Internacional, forjaram parcerias com organizações nacionais para desenvolverem e implementarem programas educacionais e de treino sobre os direitos humanos em países pelo mundo. Eles incluem:


Etiópia Comissão de Direitos Humanos da Etiópia

Camarões Comissão Nacional sobre os Direitos Humanos e Liberdades

Mongólia Comissão Nacional dos Direitos Humanos da Mongólia


AJUDE A FAZER DOS DIREITOS HUMANOS UMA REALIDADE

Una-se ao movimento internacional dos direitos humanos ao tornar-se um membro de Unidos pelos Direitos Humanos. A UHR (sigla de United for Human Rights que em português significa Unidos pelos Direitos Humanos) auxilia indivíduos, professores, organizações e corpos governamentais a elevarem a consciencialização da Declaração Universal dos Direitos do Homem.