NOTÍCIASFAZENDO DOS DIREITOS HUMANOS UMA REALIDADE GLOBAL

JOVENS PALADINOS DA LIBERDADE DE 41 NAÇÕES SE REUNIRAM NA 13ª CÚPULA ANUAL

Muitos dos dignitários das Nações Unidas uniram-se a 72 jovens de 41 países para falar na 13ª Cúpula Internacional dos Direitos Humanos.

 

Realizada na Sede das Nações Unidas em Nova York, a 13ª Cúpula Anual da Unidos pelos Direitos Humanos ressaltou o trabalho e a paixão de 72 jovens defensores da paz.

Aos 72 jovens que representam 41 países na 13ª Cúpula Anual e Internacional de Direitos Humanos, que aconteceu esse ano nas Nações Unidas em Nova York, chega a hora de acabar com a violação dos direitos humanos.

Desde tráfico humano à brutalidade policial, pobreza extrema, bullying, vingança entre gangues e guerra, os representantes da cúpula declaram que por mais brutais e violentas que essas situações sejam, elas só serão resolvidas por meio da educação.

“As gangues no Timor foram responsáveis por mais de 200 mortes a cada ano,” disse um representante da juventude do Timor-Leste que tem sido um voluntário da Jovens pelos Direitos Humanos desde 2011. “Agora, muitos dos mais de 300.000 jovens que receberam educação sobre os direitos humanos são jovens que costumavam ser parte dessas gangues escolares. Hoje em dia, essas gangues de escola deixaram de ser um problema e se tornaram defensores dos direitos humanos devido à ajuda do programa educacional dos direitos humanos.”

“A nossa humanidade está em perigo”, disse Rahaf, um representante da juventude da Arábia Saudita. “Estamos sendo separados — rotulados por nossa religião, raça, sexo, nacionalidade. A nossa união depende da nossa humanidade. É nosso dever ensinar e transmitir a Declaração Universal dos Direitos Humanos e praticá-la.”

Augustine Brian, coordenador local da Visão Mundial para a Tuberculose e embaixador da Jovens pelos Direitos Humanos, compartilhou com os jovens e mais 400 convidados que compareceram, como a educação dos direitos humanos pode cortar e reverter as violações até mesmo em seu país Papua-Nova Guiné, que é primitivo e muitas vezes violento.

Brian foi uma vítima de brutalidade policial, mas em vez de procurar vingança ele encontrou a Jovens pelos Direitos Humanos, que ele agora levou para toda a sua província, educando e fazendo parcerias com a mesma força policial que cometeu a agressão contra ele.

Os jovens representantes apresentaram seu trabalho na cúpula para seus colegas e mais 400 convidados e ouviram líderes notáveis incluindo embaixadores e representantes das Nações Unidas.

Em sua apresentação, o Embaixador Ireneo Omositson Namboka, Ex-Assessor de Proteção dos Direitos Humanos das Nações Unidas e Parceiro Associado, disse aos embaixadores da juventude que o direito à educação, incluindo a educação sobre os direitos humanos, vem apenas depois do direito à vida.

“A educação é o principal veículo pelo qual adultos e crianças econômica e socialmente marginalizados podem se reerguer e deixar a pobreza e obter os meios para participar completamente nas suas comunidades.”



ENTRANDO EM AÇÃO
Jovens que Adotam a Jovens pelos Direitos Humanos Descobrem os Líderes Dentro de Si

Ahmad está treinando professores com os materiais da Jovens pelos Direitos Humanos para que repassem o conhecimento aos seus alunos.

Ahmad, um jovem de Sri Lanka, encontrou a Jovens pelos Direitos Humanos e sentiu que precisava fazer alguma coisa pela sua nação. “Eu senti que era hora de sair e ensinar e divulgar essa mensagem e fazer com que eles se sintam valorizados e respeitados como seres humanos.”

Ele deu o nome de “29 — Responsabilidade” à sua filial de Unidos pelos Direitos Humanos com base no Artigo 29 da Declaração Universal dos Direitos Humanos que diz: “Nós temos um dever para com as outras pessoas e devemos proteger os seus direitos e liberdades”. Ele continuou a ensinar os direitos humanos nas escolas e universidades na capital do Sri Lanka, alcançando milhares de pessoas com as aulas da Jovens pelos Direitos Humanos.

“Isso é o início de uma geração de jovens que entrarão nesta sociedade com humanidade, com amor e com responsabilidade imbuídos neles como seres humanos responsáveis.”

Ahmad agora está trabalhando em conjunto com a Comissão dos Direitos Humanos do Sri Lanka para levar os direitos humanos ao seu país.



DISPONIBILIZAR A EDUCAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS

Junte-se ao movimento dos direitos humanos internacionais ao se tornar um membro da Unidos pelos Direitos Humanos. A Unidos pelos Direitos Humanos auxilia pessoas, educadores, organizações e órgãos governamentais em todas as partes do mundo a se conscientizar sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

DOWNLOAD »
FAÇA DOWNLOAD